“São Francisco ilumina, o teu povo a tua praça, essa multidão que passa, essa fé que não termina”

Na quarta noite do novenário em honra a São Francisco das Chagas, dia 28 de setembro, uma multidão tomou conta da Praça dos Romeiros para celebrar os 30 anos, de inauguração do local que acolhe os romeiros do Santo canindeense para as maiores festas do Santuário.

A temática da novena, “São Francisco, mestre da cultura do encontro” aponta para a necessidade da Igreja, em abrir-se para o diálogo com as outras religiões. Há 800 anos, o homem da paz, saiu de sua terra natal e foi ao Egito, em Damieta, encontrar-se com o sultão Melek-al-Kamel, num gesto histórico de comunhão e fraternidade extraordinário entre o Islã e cristianismo.

(Encenação do Encontro de São Francisco e o Sultão)

Canindé é para o mundo a “Damieta brasileira”, lugar que congrega múltiplas culturas, em torno de Francisco, aqui, os discípulos de Cristo experimentam a paz que brota da íntima relação deles com o Senhor da vida que habita nessa cidade-santuário. É válido afirmar isso, ao ver o cuidado de uns para com os outros, na partilha dos bens materiais e espirituais. Portanto, urge a necessidade do espírito de Damieta numa sociedade cada vez mais violeta e fechada em suas próprias ideias.

A Praça dos Romeiros é um dos espaços que promove a “cultura do encontro”, há mais de três décadas fora projetada para reunir o povo de Deus em oração. A construção, “foi projetada para acolher 110 mil pessoas e começou a ser construída em junho de 1987, sendo inaugurada em outubro de 1989, como sendo o maior anfiteatro a céu aberto do Nordeste e um dos maiores monumentos sacros do mundo”.

Visão aérea da Praça dos Romeiros (Foto: Wellington Freitas)

O religioso capuchinho, Frei Éderson Queiroz, em sua pregação fez um resgaste dos encontros de Francisco que mudaram a trajetória humana do Santo e o transformou em “outro Cristo”. O primeiro em São Damião diante do crucificado que lhe pede para reconstruir a Igreja, que estava em ruínas. Após, sua mudança para Santa Maria dos Anjos ele carrega o mandato de reconstruir. A partir disso, tudo poderia ser reconstruído, e vai em busca do bispo Guido, do Papa, de Clara, dos leprosos, moradores de rua e mendigos, “Francisco se torna um mestre da arte de construir encontros”, pontua Queiroz.

Os responsáveis da novena foi a Região Episcopal São Francisco das Chagas que possui 8 paróquias, (Paróquia de São Francisco, São José, Senhora Santana, Nossa Senhora das Dores, Santo Antônio, São Miguel, Área Pastoral São Pedro e Área Pastoral Santo Antônio) estiveram presentes com seus paroquianos.

O Santuário entregou o Troféu Artesão da Paz e do Bem para o Senador Tasso Jereissati e o Sistema Verdes Mares de Comunicação em agradecimento pela contribuição de ambos com as atividades empreendidas em benefício da devoção em Canindé. O Senador foi responsável pela aquisição da Praça dos Romeiros quando era governador do Estado do Ceará.

Da Sala de imprensa – Thiago Ribeiro

Compartilhe

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter

Leia Também